Quadrinhos, Laerte, Carol, quadrinista, cartunista, tirinhas, livro infantil, livro Juvenil, quadrinhos infantis, quadrinhos juvenis

Dia Nacional dos Quadrinhos

Publicado: 30/01/2018

Hoje o Blog da Aletria traz um post especial para comemorar o Dia Nacional dos Quadrinhos. É com muita alegria que podemos dizer que um dos maiores nomes dos quadrinhos brasileiros está na estante da Aletria: a grande Laerte Coutinho! 

(Parte do texto abaixo foi publicado originalmente no site infoescola.com)



Nascida na cidade de São Paulo no dia 10 de junho de 1951, Laerte Coutinho é uma das quadrinistas mais conhecidas do Brasil. Iniciou seus estudos universitários na ECA-USP, onde passou pelos cursos de música e comunicações.


Suas atividades como profissional tiveram início em 1970, na revista Sibila, onde Laerte desenhava um personagem chamado Leão. Em meados dos anos 70, em conjunto com Luiz Gê, criou a revista Balão. Naquela época, Laerte ainda prestou serviços para a Placar, revista esportiva, e para a revista Banas. No ano de 1974, a cartunista teve a sua primeira oportunidade de colaborar com um jornal, quando fez um trabalho para a Gazeta Mercantil.


No fim dos anos 80, Laerte foi colaboradora e fez publicações nas seguintes revistas: Geraldão (que tinha Glauco como editor) e Chiclete com Banana, de Angeli. Todas elas faziam parte da Circo Editorial, que depois acabou lançando a revista Piratas do Tietê, de Laerte. Em 85, lançou "O Tamanho da Coisa", sua primeira coletânea de charges publicada em livro.


No final da década de 90, surgiram as tirinhas de Carol. Publicadas inicialmente na extinta revista Zá, que possuía uma página de tiras infantis chamada O Grito, a personagem caiu nas graças do público e foi tomando a página só para ela.


Entre as principais publicações que participou, destacam-se O Pasquim e a Balão. Fora isso, Laerte foi colaboradora de veículos de mídia conhecidos como o jornal O Estado de São Paulo, a Folha de São Paulo e as revistas Istoé e Veja. Alguns de seus personagens mais populares são: Overman e os Piratas do Tietê.


Em 2010, em entrevista pelo jornal Folha de S.Paulo, Laerte revelou sua opção pela prática do crossdressing publicamente, pessoas que usam roupas e objetos associados ao sexo oposto. Nesta nova etapa, fez participações em diversos programas de televisão, rádio e veículos impressos. 

Em 2012, Laerte fundou a ABRAT, Associação Brasileira de Transgêneros, organização que, segundo seu site oficial “congrega pessoas transgêneras, seus familiares e amigos, bem como profissionais, pesquisadores e demais interessados na temática da transgeneridade, com o propósito de defender a livre expressão da identidade transgênera, os direitos civis das pessoas transgêneras e a sua maior compreensão, aceitação e inclusão na sociedade brasileira contemporânea”.

Assista abaixo o trailer do filme “Laerte-se”,
sobre a vida dessa importante cartunista brasileira. 

Ah! O filme está disponível no Netflix ;) 


Carol na Aletria

Laerte e sua personagem Carol estão presentes no catálogo da Aletria! A obra infanto-juvenil “Carol”, reúne uma tirinha por página em uma edição impecável. 

Na história dos quadrinhos, [Carol] fica ali em algum lugar entre a Mafalda e a Luluzinha, mas com a vantagem de não se preocupar demais com o noticiário internacional; e de ter um monte de amigos, porque para ela não importa muito se as pessoas são menino ou menina. [Trecho do Prefácio assinado por Daniel Werneck]

Compre AQUI o livro
Voltar