Entrevista especial para o Dia Nacional do Livro Infantil | Bate-papo com Anabeth Bezerra, fundadora da Casa Uaná

Publicado: 18/04/2017

Hoje é dia Nacional do Livro Infantil! Para comemorar essa data, o Blog da Aletria traz uma entrevista super especial com Anabeth Bezerra, uma das fundadoras da Biblioteca Infanto-juvenil Comunitária Urissanê, a biblioteca do projeto Casa Uaná! Porque biblioteca boa é biblioteca viva e cheia de criança lendo! ;)


Anabeth Bezerra, uma das fundadoras dBiblioteca Infanto-juvenil Comunitária Urissanê, a biblioteca do projeto Casa Uaná!


A Casa Uaná é um espaço cultural localizado na comunidade de Vila Velha na Ilha de Itamaracá, Pernambuco. Fundada em 2015, a casa realiza ações artístico-culturais e de comunicação comunitária sempre valorizando a diversidade cultural e dialogando com conhecimentos tradicionais locais, na busca por envolver a comunidade e sua meninada como participantes e realizadores da Casa Uaná. Na casa, os meninos e meninas da Vila brincam, aprendem, pegam caju, sapoti, manga, acerola e fogem do sapo cururu! Além de ser um ponto de encontro e brincadeira, ela abriga o Maracatu Mosca de Fogo do Baque Virado, o Cineminha Uaná, rodas de leitura, oficinas de artes visuais, de futebol e de artesanato. Dentro da Casa, você encontrará também a Biblioteca Comunitária Infanto-juvenil Urissanê, a biblioteca da meninada da Casa Uaná! 



Biblioteca Infanto-juvenil Comunitária Urissanê, a biblioteca do projeto Casa Uaná! Olha lá o gatinho "Pirilampo"!




Clarinha, Karina e Lilica lendo na biblioteca do projeto Casa Uaná.


É como diz a escritora Sônia Barros, “Livro se transforma em tapete voador quando tem leitor”. A Biblioteca e Videoteca Comunitária Urissanê é um lugar lindão da Casa Uaná. A biblioteca tem mais de 600 livros, bem organizados em estantes coloridas e baixinhas, para os miudinhos manusearem os livros à vontade. Na Urissanê, toda a comunidade pode fazer cadastro e pegar livros e filmes emprestados. Tem fantasia, aventuras, romances, personagens malucos, lindas ilustrações, almanaques... tem mamulengos que contam histórias, tem computador com internet para fazer pesquisa, tem até livros e filmes feitos pela meninada da Casa Uaná! Ah! E como não podia faltar, tem também os gatinhos de biblioteca, a Uaná e o Pirilampo, sempre boas companhias.



Olha lá! Arthur lendo "O Fuxico de Janaína". Tem Aletria na Casa Uaná (e esse marzãoein?)!


Gostou? Fique agora com o bate-papo da Aletria com a Casa Uaná:

 

Blog da Aletria: Além da disponibilização de acervo, a Casa Uaná também oferece atividades de multileituras, como a contação de histórias, as rodas de leitura mediada, teatrinhos, cineminha, entre outras atividades que procuram incentivar o gosto pela leitura. Como essas atividades dialogam com a biblioteca e seu acervo? 


Casa Uaná (Anabeth): Na biblioteca Urissanê selecionamos o livro que queremos ler. Aí fazemos a leitura de forma compartilhada. A roda de leitura é muito divertida. Muitas vezes fazemos a leitura na biblioteca, mas também gostamos de colocar a esteira no quintal, embaixo da mangueira ou junto do pé de acerola, na sombrinha. Também gostamos de encenar, aí transformamos a leitura em peça teatral. No momento escolhemos o livro do José Roberto Torero, "O Pequeno Rei e o Parque Real". Estamos ensaiando uma peça e vamos fazer um circuito de apresentações nas escolas municipais. Na Casa Uaná tem um acervo de DVD. Levamos para ver em casa. Mas, nas férias, o cineminha é na Casa Uaná. Montamos o projetor da escolinha do bairro no terraço, projetamos no muro do quintal, embaixo da mangueira e aí é muito massa. Sempre tem pipoca. Uma vez resolvemos produzir um filme, "Os Mistérios da Cabeça do Padre". E está fazendo sucesso até nas escolas em Recife.



Crianças da Casa Uaná ensaiando para apresentação do teatrinho inspirado na leitura do livro "O Bumba Meu Boi".



Edgar e Mateus com os cartazes da estreia do filme "Os Mistérios da Cabeça do Padre" produzido e estrelado pelas crianças da Vila.


Blog da Aletria: Como são realizadas as rodas de leitura mediada?


Casa Uaná (Anabeth): Toda semana marcamos na Casa Uaná a roda de leitura. Quando tem exemplares do livro para todos, cada um fica com um. Quando tem poucos, aí compartilhamos para dois ou três. Sempre um ler em voz alta e os outros acompanham a leitura. A leitura em voz alta vai percorrendo a roda. Todos gostam de ler em voz alta e fazer comentários sobre a leitura. A biblioteca Urissanê tem muitos livros legais.



Clara, Alisson, João, Miguel e Arthur na Roda de leitura mediada pela jovem Mirele debaixo do pomar sobre a esteira de piripiri.


Blog da Aletria: É verdade que as crianças participam da gestão da Casa Uaná e de sua biblioteca? Como é isso? Também tem criança que dá oficina?


Casa Uaná (Anabeth): As crianças têm ideias maravilhosas, muito criativas. Então, gostamos de reunir e programar as atividades. Álison escolheu o livro O Pequeno Rei e o Parque Real para encenar e todos concordamos. Os passeios, as festas, as atividades, sempre sentamos na salinha da biblioteca e organizamos juntos. O Paulinho tinha 10 anos, quando dava aula de fazer bichinhos com miçangas, mas os pais de Paulinho mudaram para Olinda. A Mirele tem 13 anos e gosta de mediar rodas de leitura. No Maracatu Mosca de Fogo, da Casa Uaná, quando o professor não pode ir o Mestre é Jones, que tem 13 anos. Jamyle de 14 anos, gosta de liderar o maracatu quando tocamos coco e ciranda.


Noite de reunião de gestão na biblioteca da Casa Uaná. Duda, Mirele, Jamile, Daya e Paulinho marcando presença nas decisões.


Cortejo do Maracatu Mosca de Fogo do Baque Virado na comunidade de Vila Velha.


Blog da Aletria: É verdade que a meninada da Vila lançou até livro? Como foi isso?


Casa Uaná (Anabeth): Foi massa. Participamos da produção do II Almanaque Ilustrado Pirilampo. Coletamos com caneta, papel e gravador (celular) entrevistas com pessoas especiais da Vila Velha, contamos algumas brincadeiras, registramos entrevista com a cantora e forrozeira  Irah Caldeira, que é madrinha da Casa Uaná. O Almanaque ficou muito legal. Muito legal foi o dia do lançamento do Almanaque na Casa Uaná. Autografamos os livros, fizemos dedicatórias  e presenteamos os visitantes.



Almanaque Ilustrado Pirilampo, livro produzido junto com as crianças e jovens da Casa Uaná.






Mutirão para impressão serigráfica da capa do Almanaque no terraço da Casa Uaná. Com Paulinho, Daya, Dani, Bruna, Arthur e Alisson.

 

Mesa de autógrafos no dia de lançamento do Almanaque. Com Karina, Álisson e Biel.


Blog da Aletria: Ao longo desses quase três anos de atuação, qual a importância da biblioteca da Casa Uaná para a comunidade de Vila Velha?


Casa Uaná (Anabeth): Na Vila Velha, só temos uma biblioteca, a Urissanê. Isso foi muito importante. Passamos a levar livros para ler em casa. Antes, não tínhamos esse hábito. A escolinha municipal da Vila, também passou a utilizar a biblioteca e o espaço da Casa Uaná.



Dia de festa e teatrinho na palhoça da Casa Uaná. 


Blog da Aletria: Se a Casa Uaná fosse um livro infantil, seria de poesias? aventuras? quadrinhos? Capa dura? grosso? fininho? Como esse livro seria?


Casa Uaná (Anabeth): Seria um cordel Ilustrado e colorido, com rimas e métricas. Contando histórias de verdade e inventadas.


Produção dos meninos e meninas do Uaná na oficina de serigrafia com Estêncil. 


Blog da Aletria: Complete a frase: Na biblioteca da Casa Uaná não pode faltar livro e…


Casa Uaná (Anabeth): Mamulengos.



Produção dos meninos e meninas do Uaná na oficina de mamulengo com saco de pipoca.
Voltar