Linha do tempo | Tomi Ungerer - parte 2

Publicado: 13/11/2017

Neste mês, a Aletria teve a honra de publicar o livro Adelaide, do escritor e ilustrador Tomi Ungerer. E, para comemorar essa ilustre presença em nosso catálogo, preparamos uma série de posts em sua homenagem.

Aqui, finalizamos a linha do tempo ilustrada da vida e carreira do autor. Se você ainda não viu a primeira parte, é só clicar AQUI.


1975

Tomi se reaproxima de sua terra natal, a Alsácia, doando grande parte de seu trabalho e sua coleção de brinquedos para o Museu de Estrasburgo. Ele ilustra Das Grosse Liederbuch, uma popular coleção com músicas alemãs que vendeu mais que um milhão de cópias.

____________________________________________________________


1976

Tomi Ungerer e sua família se mudam permanentemente para a Irlanda.

____________________________________________________________




1981

Uma exposição no Louvre, em Paris, comemora os 25 anos de carreira de Tomi Ungerer. A exposição passa por Munique, onde recebeu mais de 120 mil visitantes, Düsseldorf, Hambourg Dublin e Londres, onde um terço da exposição foi fechada devido à fortes objeções.


____________________________________________________________


1982

Tomi é nomedo como diretor da Ordem de Letras e Artes da França.

Tomi grava com Celia Lowenstein o documentário Fascination Fascism.

____________________________________________________________

 

1983

A Fundação Goethe, em Basile, concede-lhe o prêmio Jacob Burckhardt.


____________________________________________________________


1988

Ele projeta o Aqueduto de Janus em Estrasburgo, monumento que celebra 2000 anos de existência da cidade e simboliza sua dupla cidadania.


____________________________________________________________



1990

Tomi é premiado pela Legion d’Honneur in Paris. Ungerer cria o Kultur Bank para promover intercâmbios culturais entre França e Alemanha.

____________________________________________________________


1991

Ano de publicação de À la Guerre Comme À La Guerre, onde Tomi conta suas memórias de infância durante o domínio nazista na segunda guerra mundial.

Tomi doa outros 4500 desenhos e sua coleção de 2500 brinquedos antigos para a cidade de Estrasburgo.

____________________________________________________________


1992-93

American Biographical Institute cita Tomi como um dos “500 líderes mundiais mais influentes”. Ele ingressa em operações humanitárias da Cruz Vermelha Francesa contra a AIDS e pela Anistia Internacional.

Ele é condecorado pela Ordem dos Deutsches Bundesverdienstdreuz pelo seu trabalho no campo das relações franco-alemãs.

____________________________________________________________

 

1994

Publicação de Poster, uma coletânea de seus trabalhos publicitários.

____________________________________________________________

 

1995

Na França, ele é premiado pelo National Prize for Graphic Arts pelo Ministério da Cultura.

____________________________________________________________

 

1996

A Biblioteca Nacional Francesa organisa um colóquio dedicado ao trabalho de Tomi Ungerer.

____________________________________________________________

 


1997

Publicação de Flix, o primeiro livro infantil de Tomi desde o ano de 1970.

____________________________________________________________

 



1998

Ungerer ganha o Prêmio Hans Christian Andersen, o maior prêmio da literatura infantil mundial.

____________________________________________________________



1999 

Tomi recebe o Prêmio Europeu de Cultura. No mesmo ano, na cidade de Karlsruhe, ele projeta uma escola infantil no formato de um gato.  

____________________________________________________________





2001

Tomi expõe em Tóquio no Itabashi Art Museum.

Le Nuage Bleue, um de seus livros, é transformado em filme de animação. 

____________________________________________________________

 

2003

Tomi doa sua coleção de mais de 3000 documentos sobre o fascismo para a Bibliothèque Departementale du Bas Rhin.

Como embaixador da região da Alsácia, ele é decorado com a cruz de Baden Wurttemberg.

Tomi é nomeado Embaixador da Infância e Educação pelo Conselho da Europa e ele redige a Declaração dos Direitos da Criança.


____________________________________________________________


 


2004

Tomi é ganha o Prêmio Literário Erich Käistner.

____________________________________________________________





2007

É inaugurado o Tomi Ungerer Museum em Estrasburgo. Com mais de 8000 ilustrações, o Museu foi escolhido pelo conselho de Arquitetura da Europa como um dos “Top 10” museus europeus. Tamanha é a importância do autor e ilustrador, que o Tomi Ungerer Museum foi o primeiro museu público na história da França a homenagear uma personalidade ainda viva. 


Estreia na França e na Alemanha, o filme de animação de “Os Três Ladrões”, clássico de Tomi Ungerer.

____________________________________________________________


2008 

Tomi é premiado com o Prêmio Franco-Alemão de jornalismo em Berlim e com o Prêmio da Academia de Berlim.


____________________________________________________________





Sobre o livro Adelaide: A Canguru Voadora

Adelaide é uma canguru que desde pequena se distinguia de seus irmãos por ter nascido com... um par de asas! Um belo dia, Adelaide decide voar para conhecer o mundo. As aventuras da Adelaide emocionam, encantam e ensinam sobre a importância da busca de nossa autonomia e individualidade.

Compre esse clássico de Ungerer AQUI na Loja Virtual da Aletria

Assista abaixo outras cenas do vídeo de animação criado a partir das ilustrações de Ungerer em sua obra Adelaide:

- Vídeo completo do "La cabane à histoires"


Voltar