O jabuti e a fonte: Contos indígenas | Aletria conto, jabuti, o jabuti e a fonte, câmara cascudo, sílvio romero, contos indígenas, de parcerias e trapaças, tradição oral, anabella lópez, maria inez do espírito santo, livro, livro infantil, contos populares brasileiros, literatura infantil, literatura juventil

O jabuti e a fonte: Contos indígenas

Publicado: 19/01/2018

Hoje vamos de conto! Mais um para alimentar nosso repertório. Dessa vez nosso herói não é Nasrudin, o grande mulá, mas o esperto jabuti. De acordo com Luís da Câmara Cascudo, o São Cascudo padroeiro dos contadores de histórias, o conto abaixo é de origem indígena e pertence ao chamado Ciclo do Jabuti.

O jabuti, sempre com sua flauta, representa em vários contos de tradição oral a astúcia dos pequenos bichos, capazes de assustar e passar a perna nos animais grandes e fortes. O conto abaixo é apenas uma das lendas indígenas que trazem o jabuti como protagonista. O folclorista Couto de Magalhães, colheu no século XIX, diversas outras lendas do ciclo do jabuti. O Jabuti e a RaposaO Jabuti e a o HomemO Jabuti e o CaiporaO Jabuti e a Onça e O Jabuti e o Veado, são exemplos desses contos. 


O Jabuti e a fonte*





Uma feita, o jabuti intrigou-se com o homem, o teiú e a onça por causa de uma casamento com a filha da onça.

Havia uma fonte onde todos os bichos costumavam ir beber. O jabuti lá chegou, botou dentro dela uma boa porção de sapinhos e lhes deu ordem que, quando viesse ali algum bicho beber, eles cantassem:


Turi, turi…

Quebrar-lhes as pemas,

Furar-lhes os olhos…


Feito isto, o jabuti foi-se embora.

Chegou o macaco para beber, ouviu aquilo e ficou com muito medo e foi-se, e espalhou o caso. Outros bichos vieram e todos se retiraram com medo. Veio o teiú, a mesma coisa; veio a onça, o mesmo. Afinal o homem veio e também fugiu com medo. Faltava o jabuti; foram chamá-lo. Ele disse que estava pronto a ir, mas acompanhado de todos os outros, e munido de sua gaita e tocando.

Chegando a certa distância mandou os outros esperarem, avançou, chegou junto à beira da fonte, deu ordem aos sapinhos para se calarem; eles obedeceram. O jabuti encheu seu pote e retirou-se vitorioso com grande espanto de todos os outros animais e casou-se com a filha da onça. 



*versão originalmente publicada no livro Contos Populares do Brasil, de Sílvio Romero (1851-1914)



__________________________________________________________________________________________________________________________________


Não contavam com a astúcia do jabuti? Tem mais jabuti esperto na Aletria! A escritora Maria Inez do Espírito Santo, em sua obra De Parcerias e Trapaças: histórias de ontem, para sempre (Ed. Aletria) traz para o jovem leitor alguns dos contos que nos legaram os povos indígenas e constituem parte fundamental da identidade do nosso povo. 






E ninguém melhor que Anabella López, vencedora do Prêmio Jabuti (!!!) na categoria ilustração, para dar cor aos bichos e seres fantásticos que te esperam para parcerias, trapaças e aventuras de tempos imemoriais. 


SAIBA MAIS AQUI




Voltar