flibh, fli, festival literário internacional, Belo Horizonte, Literatura, feira, oficinas, exposições, lançamento, evento literário, crianças, bh para crianças, Aletria, saraus, oficinas

Olha eeele! Vai começar mais um FLI-BH!

Publicado: 12/09/2017

"O Festival Literário Internacional de Belo Horizonte – FLIBH – chega à sua segunda edição com o propósito de trazer à cena a diversidade que a literatura expressa. Às vozes do texto literário somam-se as vozes das ruas, dos saraus, da academia e a voz do público leitor.  

Durante quatro dias, essas vozes estarão ecoando em oficinas, saraus, recitais, leituras, debates e lançamento de livros. A ideia é romper com as divisões entre centro e periferia, entre guetos, grupos e classes sociais, entre o tradicional e o novo, e nos apossarmos da força que vem de diferentes territórios, com a variedade de culturas, de gêneros, de opções de expressão."

É assim que Adriane Garcia e Francisco de Morais Mendes, curadores do II FLI-BH, nos convidam para o II Festival Literário Internacional de BH. A Aletria aceitou o convite rapidinho! Já estamos envolvidos dos pés até a cabeça com o Festival, até porque o FLI vai acontecer junto com a Primavera Literária da LIBRE - Liga Brasileira de Editoras Independentes. Então, anota aí a programação da Aletria nesses 4 dias de festa e cola com a gente que é sucesso! 

A programação completa do FLI-BH você confere aqui: www.flibh.com.br


15 de Setembro  (sexta) | 11h 

Palestra Ilustrada | AS IMAGENS DE TODOS OS CANTOS, com Anabella López
Arena do Centro de Referência da Juventude | Pça da Estação, Centro, BH



Anabella López | É escritora e ilustradora vencedora do Prêmio Jabuti, o mais importante prêmio literário brasileiro. Argentina, vive em Porto de Galinhas - PE. Criou, em parceria com a também escritora e ilustradora Rosinha, a Usina de Imagens, uma escola de formação de ilustradores. Publicou, dentre muitos outros, os livros Mais felizes do que sempre, com texto de Helena Lima (Lago de Histórias), Outros mundos (Tordesilhinhas), Barbazul e Um coelho, sendo os dois últimos pela Editora Aletria.


_________________________________________________________________________

15 de Setembro  (sexta) | 8h45 | 9h30 | 10h15 

Narração de Histórias | CONTOS DA MEIA-NOITE DO MUNDO, com Rodolfo Castro (Portugal)

Palco Guiacurus |  Centro de Referência da Juventude | Pça da Estação, Centro, BH




Os contos Chapeuzinho Vermelho, Cinderela e A Bela Adormecida são conhecidos no mundo todo. O que muitos não sabem é que as versões mais populares desses clássicos foram modificadas ao longo do tempo.

O narrador de histórias e escritor argentino – hoje radicado em Portugal –Rodolfo Castro vem ao Brasil especialmente para lançar o seu livro com esses contos. “Contos da meia-noite do mundo”, escrito por ele e ilustrado por Alexandre Camanho (Editora Aletria, 2017) traz as versões mais antigas, narrativas que marcaram para sempre aqueles que seriam chamados tempos da meia-noite do mundo, como ficou conhecida a Idade Média. 

Ficou curioso para conhecer este outro lado da história? Todos os contos serão apresentados pelo próprio autor, que é também grande contador de histórias!


_________________________________________________________________________


15 de Setembro  (sexta) | 16h30

Roda de Conversa | Leituras e Imagens de Ilustradores, com Anabella López e Jéssica Tolentino

Café Literário | Centro de Referência da Juventude | Pça da Estação, Centro, BH



Jéssica Tolentino (BH) | É graduanda em Letras pelo CEFET-MG e pesquisadora nas áreas de Edição e Literatura Infantil. É assistente editorial na Editora Aletria.

Anabella López | É escritora e ilustradora vencedora do Prêmio Jabuti, o mais importante prêmio literário brasileiro. Argentina, vive em Porto de Galinhas - PE. Criou, em parceria com a também escritora e ilustradora Rosinha, a Usina de Imagens, uma escola de formação de ilustradores. Publicou, dentre muitos outros, os livros Mais felizes do que sempre, com texto de Helena Lima (Lago de Histórias), Outros mundos (Tordesilhinhas), Barbazul e Um coelho, sendo os dois últimos pela Editora Aletria.

Anna Cunha (BH) | É escritora e ilustradora. É graduada em Artes Plásticas pela UEMG e pós-graduada em Ilustração, pela EINA | Escola de Disseny i Art – Universitat Autònoma de Barcelona. Já ilustrou mais de 20 livros, para editoras brasileiras e estrangeiras, e teve entre eles títulos selecionados para o Catálogo de Bolonha e premiados pela FNLIJ. Recebeu também menção honrosa no Prêmio João-de-Barro, categoria Livro Ilustrado.

Flávio Fargas (BH) | É ilustrador, designer gráfico e artista plástico formado em Artes Visuais pela Escola de Belas Artes da UFMG. É mestre em Estudos de Linguagem pelo CEFET-MG. 



_________________________________________________________________________

16 de Setembro  (sáb) | de 9h30 às 12h30 

PEQUENO LABORATÓRIO DE CONTADORES DE HISTÓRIAS , com Rodolfo Castro (Portugal) | Inscrições encerradas

Centro de Referência da Juventude | Pça da Estação, Centro, BH



A oficina apresenta uma proposta lúdica e fundamentada sobre os processos criativos da narração de histórias contemporânea.Aborda alguns temas, como a leitura em voz alta no percurso do narrador oral contemporâneo; a compreensão e a interpretação do texto e da imagem; criatividade vocal e gestual; a complementaridade entre o livro, o narrador e o público; o jogo cênico no momento do conto; tipos de públicos e espaços para narrar; o corpo que fala e a voz que agita e a voz que sossega. Propõe, ainda, a dinâmica de experimentação e improvisação, com o objetivo de experimentar com os participantes a importância de conhecer a técnica para poder esquecer-se dela. 


_________________________________________________________________________


16 de Setembro  (sáb) | 12h30

Lançamento do livro Contos da meia-noite do mundo, de Rodolfo Castro (Portugal) 

Centro de Referência da Juventude | Pça da Estação, Centro, BH




Sobre o livro: Em Contos da meia-noite do mundo, o argentino Rodolfo Castro apresenta ao leitor três contos clássicos narrados como surgiram durante a Idade Média. Contos como A Bela Adormecida (A matéria do silêncio), A Gata Borralheira (Maldito pé pequeno) e Chapeuzinho Vermelho (A donzela feroz), estão aqui em versões que, propositadamente, reúnem variantes não tão conhecidas do público. As ilustrações do premiado paulistano Alexandre Camanho parecem nos conduzir diretamente dos dias atuais para a Idade Média. Para os jovens leitores, contadores de histórias, pesquisadores e interessados em contos clássicos esta é uma obra simplesmente imperdível.


_________________________________________________________________________


16 de Setembro  (sáb) | 16h

Lançamento dos livros Um Coelho e Barbazul, de Anabella López

Centro de Referência da Juventude | Pça da Estação, Centro, BH



Sobre Um Coelho: Um coelho sonhava profundamente. Sonhou muito sobre um mundo inteiro, sonhou até sobre as coisas não compreendidas. Sonhou até surgir a dúvida: era ele que sonhava com outros mundos ou seriam os outros mundos que sonhavam com ele? A história nos remete à sabedoria do filósofo chinês Tchouang-Tseu que, no século IV a.C., imaginou um sonhador que sonha que é uma borboleta e, ao acordar, não sabe mais se é um homem a sonhar ser uma borboleta ou uma borboleta que sonha ser um homem. Uma obra delicada e filosófica para leitores de todas as idades. Para além do prazer da primeira leitura, as ilustrações de Anabella López aguçam a percepção do leitor para outras leituras que nascem da interseção entre texto e imagem.




Sobre Barbazul: Barba Azul é um conto clássico recontado pelo francês Charles Perrault e publicado pela primeira vez sob o título “La barbe-bleue”, no livro Les Contes de ma mère l’Oye (Contos da Mamãe Gansa), em 1697. Nesta edição da Aletria, Anabella López faz uma releitura da obra de Perrault. Declarado bem de interesse cultural pela cidade de Buenos Aires, o livro Barbazul, de acordo com a autora, trata-se de “uma escolha estética inspirada pela energia animalesca do personagem, transmutado em entidade bicho-homem”. Por isso, o nome do personagem foi alterado para Barbazul. Ao criar a cena das esposas enterradas de Barbazul, colocando para cada corpo uma rosa vermelha, Anabella nos emociona e homenageia as mulheres vítimas de violência neste mundo.
_________________________________________________________________________



16 de Setembro  (sáb) |17h

Roda de Conversa - Pensar a regulamentação do ofício do contador de histórias: Desafios e Possibilidades

Café Literário | Centro de Referência da Juventude | Pça da Estação, Centro, BH



Christiane Castro (BH) – É advogada, atuante nas áreas de direito do trabalho, cultural, do entretenimento e do terceiro setor. Pós-graduanda em Direito do Trabalho pela PUC-MG, pesquisadora do PRUNART-UFMG, no Grupo de Estudo Trabalho, Economia e Globalização. 

Keu Apoema (BH) – É contadora de histórias e educadora. É especialista em arte-educação, mestra e doutoranda em Educação. Desenvolve projetos de narração de histórias há quase vinte anos, incluindo pesquisa, formação e espetáculos.

Rosana Mont’Alverne (BH) – É mestre em Educação, escritora, editora e contadora de histórias. Atualmente preside a Câmara Mineira do Livro. Criou o Instituto Cultural Aletria, que, dentre suas atividades, realiza cursos de formação de contadores de histórias.

Mediadora: Aline Cântia (BH) - É narradora de histórias, pesquisadora da cultura oral, mestre em Estudos Literários e doutora em Educação. Fundadora do Instituto Cultural Abrapalavra, já se apresentou em diversas partes do Brasil e do mundo.

Voltar