Conversa com o escritor | José Bocca | Aletria livro infantil aletria livro ilustrado

Conversa com o escritor | José Bocca

Publicado: 18/04/2019

Dezoito de abril, Dia Nacional do Livro Infantil. Mais um ano comemorando com vocês essa data tão especial. E, para ficar mais especial, trouxemos um texto do José Bocca, autor do nosso último lançamento, “O Bicho Mais Poderoso do Mundo”.

Zé, para os chegados, fala um pouquinho sobre o processo de criação da publicação e sobre a importância de se ter uma coleção que se propõe a trazer para o papel as histórias orais. Confira:


*por José Bocca

Tenho uma relação muito mais afetiva que profissional com o Instituto e Editora Aletria. Quando cheguei, pela primeira vez, pras bandas das Minas Gerais, nos idos de 2006, trazido pela palavra do contador de histórias, que saia da boca de presos no sistema APAC, coordenado por Rosana Mont’Alverne, já me senti acolhido. 

À época a Aletria era apenas um sonho visionário de Rosana, uma saleta fechada num edifício no centro de BH. Lembro textualmente que disse a ela: abre isso aqui mulher, está esperando o quê? 


Rosana me ouviu, as portas da Aletria se abriram para o mundo mágico das histórias, tive a honra de ministrar a primeira oficina, onde a maioria dos participantes eram amigos “convocados”. E não levou muito tempo, quase que num passe de mágica, a mágica das narrativas, aquela saleta fechada se transformou em uma das instituições de maior representatividade na arte de contar histórias no Brasil. Além de formação, organização e produção de eventos, se tornou uma das principais editoras de material voltado aos contadores e literatura infanto-juvenil. Tendo em seu catálogo desde consagrados escritores até estreantes. 


E é com imensa honra, carinho e alegria, que agora participo, como estreante, de escritor e da coleção, desse novo voo da Aletria: o lançamento da Coleção Colorin Colorado, exclusiva para reconto dos contos de boca de contadores de várias partes do Brasil e do mundo. 



E o que faz um contador de histórias? 

Transforma em imagens, na cabeça do seu ouvinte, a palavra que sai da sua boca. Essa é a brincadeira, o jogo que nós, contadores de histórias, propomos às pessoas. Narramos contos que ouvimos e muitos, muitos que lemos. Os livros nos são uma rica fonte de repertório. 

No entanto há de se trabalhar, transpirar, burilar, na necessidade de colocar o conto “em pé”, de pôr as palavras, ora apenas símbolos e sinais, na condição narrativa, como costumo brincar: na forma gasosa da palavra. 


Pois bem, a minha querida Editora Aletria me pôs um desafio inverso; escrever, transpor para às letras um conto que já estava totalmente encaixado em minha boca. Conto esse que havia visto/ouvido uma única vez, na televisão, cuja a fonte/origem não conseguimos identificar, apenas que é contada em vários países da Savana Africana, e que desde que me “assumi” como contador de histórias é a primeira que conto. 


Desafio aceito, vamos lá, “contar” no papel uma história que nem era minha, ou seja, recontar. Era preciso manter o ritmo e “torcer” para ilustração completar a narrativa. E aí descobrimos que o processo de publicar é um exercício de paciência e alguns anos se passaram, eis que recebo a notícia que seria publicado, depois recebo as ilustrações da Bruna Lubambo, que imediatamente me acolhem, na sequência tenho a versão final depois de passar pelas lentes do revisores e editores da Aletria, e pimba: lá estava o Bicho Mais Poderoso do Mundo, minha primeira publicação. Um reconto que podemos dizer, ao menos de minha parte: foi escrito com a boca. 



Bendita seja a iniciativa de lançar essa coleção, que veio dar letras aos que tem voz, que vai fazer a palavra do contador ecoar ainda mais longe. Em apenas alguns dias pós lançamento já recebi notícias da Coleção Colorin Colorado, através d’O Bicho Mais Poderoso do Mundo, do Rio Grande Sul ao Rio Grande do Norte. 

Vida longa à Aletria, vida longa à Coleção Colorin Colorado!


O texto escrito, deitado, ao som de sua voz se levanta e caminha. 

(Elza Triolet* se referindo a Vladimir Maiakovski**). 

*https://en.wikipedia.org/wiki/Elsa_Triolet

** https://pt.wikipedia.org/wiki/Vladimir_Maiakovski


Voltar