Inscrições abertas para a aula-espetáculo e oficina com Zé Bocca!

Publicado: 10/03/2017

A temporada de cursos e oficinas da Aletria está oficialmente aberta! Pra começar, o ilustre contador de histórias José Bocca (SP) irá conduzir uma belíssima aula-espetáculo gratuita e uma oficina daquelas de cair o queixo e sair contando histórias por aí. Cá pra nós, um belo de um começo! Não é mesmo? Se liga nas informações abaixo e corre pra fazer as inscrições. ;) 


Da Boca pra Fora na Ponta da Língua

Aula-espetáculo com José Bocca (SP) 

Data: 15/03, das 19h às 21h (quarta-feira)

Local: Biblioteca Pública Infantil e Juvenil de Belo Horizonte – Centro de Referência da Juventude


Ementa: Contar e ouvir histórias sempre foram maneiras do homem afugentar seus medos, trocar experiências, reavivar memórias, refletir, se emocionar, se alegrar. Através dos tempos as histórias vêm sendo transmitidas primeiro de boca em boca, depois escritas, mas sempre com alguém disposto a ressuscitar a palavra e a transportá-la ao seu estado mais puro e espontâneo: a oralidade. A literatura oral é a raiz onde guardamos as principais manifestações que nos distinguem culturalmente. Está entre nós desde o povoamento do mundo, amalgamado na mistura de raças e pensamentos. Algumas histórias atravessaram o tempo e o espaço para chegar até nós, misturando-se com as que aqui já existiam. No mundo todo há registros de programas periódicos de narração de histórias sendo aplicados em prisões, hospitais, bibliotecas, praças e outros espaços, com resultados muito positivos. Como ferramenta pedagógica, sendo usada diretamente na sala de aula, torna-se uma importante aliada do professor, oferecendo melhores possibilidades de interação com os alunos.

Público-alvo: Professores, contadores de histórias, estudantes de pedagogia, educadores sociais, atores e pessoas interessadas na milenar arte de contar histórias.

Professor: O paulista Zé Bocca é ator e contador de histórias. Já percorreu diversas capitais brasileiras com seus espetáculos, entre elas Porto Alegre, Rio de Janeiro, Fortaleza, Belo Horizonte, São Paulo, Florianópolis, Recife e Salvador. Vencedor do Festival de Humor de Sorocaba (SP), na categoria Causos e Mentiras, no ano de 2007. Coordenador e apresentador do projeto Violas, Causos e Crendices, em Votorantim (SP), de 2002 a 2012.

___________________________________________________________________________________________


Na Cadência do Conto: o ritmo nas narrativas orais

Data: 17/03, das 19h às 21h e 18/03, das 10h às 17h (sexta e sábado)

Carga-horária: 8 horas

Público-alvo: Contadores de histórias, professores, atores, estudantes de pedagogia, educadores sociais e demais pessoas interessadas com idade acima de 18 anos.


Ementa: Desde que o mundo é mundo, contar e ouvir histórias são maneiras de afugentar medos, reavivar memórias, trocar experiências. Através dos tempos as histórias vêm sendo transmitidas primeiro de boca em boca, depois escritas, mas sempre com alguém disposto a ressuscitar a palavra e a transportá-la ao seu estado mais puro e espontâneo: a oralidade. Alguns narradores lançam mão de diversos aparatos, mas não dão devida atenção ao ritmo da narração. Não se condena o uso de adereços em uma performance, mas o que usarmos deverá servir como suporte harmônico da palavra falada. Muitas vezes ouvimos contadores de histórias que empregam o mesmo ritmo no decorrer de toda a narrativa; em outras, o excesso de movimentos e gestos não oferecem um ritmo confortável para quem assiste. Sendo a palavra oral a principal matéria-prima do narrador, é o ritmo da narrativa que conduz a história para cada “paisagem” proposta. A Oficina Na Cadência do Conto, através de dinâmicas lúdicas e exercícios práticos, vai trabalhar a importância do ritmo nas narrativas orais.  

Valor da inscrição: R$ 250,00 (duzentos e cinquenta reais). Obs.: apostila incluída no preço.


Se você tiver alguma dúvida, ou precisar de outras informações, entre em contato com a gente: [email protected] / (31) 3296-7903
Voltar