Tradição oral | Aletria

Tradição oral

Publicado: 21/12/2016

... de conto em conto e reconto

Você sabia que contos, provérbios, canções, mitos e lendas também podem ser considerados patrimônio cultural?

Cada povo encontrou meios de transmitir conhecimentos e costumes e até de registrar momentos da própria história através da oralidade. A mídia mesmo teve suas origens assim. Ainda na antiguidade, as notícias eram comunicadas em praça pública para grandes multidões de maneira falada e, no boca a boca, se espalhavam por todo o povoado.

Artifícios como métrica, rima e ritmo são utilizados desde sempre na transmissão oral de informações, de forma a tornar essa transmissão mais eficiente e os conteúdos narrados mais fáceis de memorizar.

Algumas estruturas e formas de contar foram se constituindo entre os povos através da repetição do conteúdo de maneiras específicas, transformando-se em verdadeiros repertórios e a esses repertórios passados de geração a geração dá-se o nome de tradição oral.

E a Aletria vai se despedindo de 2016 com um conto natalino. Você já ouviu falar sobre a Lenda da vela de Natal?

  

Lenda da vela de Natal

Era uma vez um sapateiro pobre que vivia numa cabana, junto à encruzilhada de um caminho, perto de uma humilde aldeia. Como gostava de ajudar os viajantes que passavam junto à sua casa durante a noite, o sapateiro deixava uma vela acesa todas as noites na janela da casa para lhes iluminar o caminho.

Certa altura, deu-se uma grande guerra que fez com que todos os jovens partissem, deixando a aldeia ainda mais pobre e triste. Ao verem a persistência daquele pobre sapateiro que continuava a viver a sua vida cheio de esperança e bondade, as pessoas da aldeia decidiram imitá-lo e, na noite de véspera de Natal, todos acenderam uma vela nas suas casas, iluminando assim toda a aldeia.

À meia-noite, os sinos da igreja começaram a tocar, anunciando a boa notícia: a guerra tinha acabado e os jovens regressavam às suas casas! Todos gritaram: “É um milagre! É o milagre das velas!”.

A partir daquele dia, acender uma vela na véspera de Natal tornou-se tradição em quase todas as casas. É o símbolo da boa nova da vida que se renova!

 

*Lenda de origem austríaca - Autor desconhecido

Voltar