Viemos colorir a sua careca. Você deixa, Malu? | Aletria

Viemos colorir a sua careca. Você deixa, Malu?

Publicado: 24/10/2016

O lúdico, a doença e a biblioterapia

As Cores de Malu

“O frio é vermelho vermelho vermelho vermelho - afirmava a menina num fôlego só (…)
Uma noite, Malu acordou gritando:
_Mãe, meu quarto está todo vermelho! Estou com tanto frio!
A família toda acordou. Malu estava doente, com muita febre.”

Imagem do livro
Ilustração de Maurizio Manzo para a obra "Todas as Cores de Malu", Ed. Aletria, de Rosana Mont'Alverne

É a partir da página 21 que a menina Malu, protagonista do novo lançamento da Aletria, dá início à sua luta contra uma grave doença, o câncer. A menina, que gostava de observar as cores das coisas, plantas, animais, sentimentos e até acontecimentos, antes via as cores rosa de festa de aniversário, azul-piscina do primeiro dia de aula ou a cor de peixinho-dourado que coloria as novas amizades. Depois, Malu passa a conviver com o vermelho do frio da febre, o amarelo de alguns sorrisos e com a sensação de que as coisas estavam se descorando

O coração fica apertadinho com a pequena Malu, já bem fraquinha, sentindo o Lilás do cheirinho da mãe. Mas é a partir da página 28 que as cores das histórias vão reaparecendo aos olhos de Malu…

“A porta do quarto se abriu e a turma da escola foi entrando. Todos tinham nas mãos um pincel e potinhos de tinta.
_Viemos colorir a sua careca. Você deixa, Malu?"

Malu
Ilustração de Maurizio Manzo para a obra "Todas as Cores de Malu", Ed. Aletria, de Rosana Mont'Alverne

Daí para frente, Malu volta a sentir as cores do Sol e depois, ainda carequinha e em tratamento, a menina retorna para casa. O final a gente não vai contar, para não ser estraga-prazeres de ninguém! Mas uma coisa ou outra a gente deixa escapar… Com o carinho da família e dos amigos, Malu resiste de maneira sensível e criativa às intempéries do câncer e confirma: “_ Puxa, a alegria é bem colorida!”

 

O lúdico no hospital

Imagem do livro
Ilustração de Maurizio Manzo para a obra "Todas as Cores de Malu", Ed. Aletria, de Rosana Mont'Alverne

As cores da pequena Malu e sua trajetória de resiliência e de convívio com a doença, nos fazem refletir sobre a importância do carinho e da ludicidade em processos terapêuticos que envolvem situações de estresse, angústia, medo, além de todo o desconforto de um processo de internação. Vale lembrar que a obra “Todas as Cores de Malu" é inspirada em uma história real.

Diversos projetos e pesquisas pelo Brasil se dedicam a trazer momentos de lazer, convívio e prática artístico-cultural para ambientes hospitalares, em especial aqueles que envolvem internação. A leitura e a contação de histórias são xodós dessas ações que levam o calor do “Era uma vez” para esses espaços. E não é de hoje que as histórias são aliadas no tratamento de diversos tipos de doenças. No início do século XIX, médicos americanos já indicavam livros como parte do tratamento. No antigo Egito, o Faraó Ramsés II colocou na frente de sua biblioteca a frase “Remédios para a alma”. Já os gregos chamavam suas bibliotecas como “Medicina da Alma”. Na Primeira Guerra Mundial, a leitura dirigida foi usada por bibliotecários da Cruz Vermelha em hospitais do exército.

Vídeo sobre Napec
Clique na imagem acima para ver um vídeo sobre o Núcleo de Apoio a Projetos Educacionais e Culturais (Napec) do Instituto Fernandes Figueira - RJ que ilustra muito bem a temática da biblioterapia.

A pesquisadora Eva Maria Seitz, no artigo Biblioterapia: uma experiência com pacientes internados em clínica médica, observou que a prática biblioterapêutica com pacientes tornou a hospitalização menos agressiva e dolorosa. Quando o paciente lê, ele viaja em um mundo novo de aventuras e fantasias, desligando-se dos problemas, das angústias, do medo e das incertezas, sentindo-se aliviado das tensões emocionais."

Além de melhorar o ânimo e trazer melhorias no quadro dos pacientes, submetidos a um tratamento desgastante, as histórias são também facilitadoras de conversas sobre temas tabus relacionados às doenças, em especial durante à infância. E no caso dos pacientes pequeninos, sabe qual o mais legal de tudo? Depois de ter alta, vai ter história todo dia dentro de casa! ;)

Mais informações sobre "Todas as Cores de Malu" 

Título: TODAS AS CORES DE MALU
Autora: Rosana Mont’Alverne
Ilustrações: Maurizio Manzo
Editora: Aletria
Preço de capa: R$39,00
Lançamento:
01 de Outubro, sábado, a partir das 11h, na livraria Quixote.
Rua Fernandes Tourinho, 274. Savassi.

Ilustração de Maurizio Manzo para a obra "Todas as Cores de Malu", Ed. Aletria, de Rosana Mont'Alverne

Fonte:

Artigo "Biblioterapia: uma Experiência de Ler e Contar Histórias para Pessoas Hospitalizadas” daExtensio - Revista Eletrônica de Extensão - UFSC.

Portal de jornalismo O Globo

http://oglobo.globo.com/rio/o-doce-remedio-da-leitura-1-15812291

Voltar